Menu

Ciclo Pecuário: por que todo pecuarista precisa acompanhá-lo?

Por em 14 de junho de 2021

Talvez você já tenha visto por aí alguém iniciar recentemente os trabalhos na pecuária de corte, já que a oportunidade do momento (junho/2021) é aproveitar a alta de preços na @ do boi gordo. Há alguns meses os valores já passam dos R$300 em todo o Brasil, um aumento nunca visto antes. 

De fato, o momento atual pode parecer tentador e animar o produtor a comprar mais animais para reposição. No entanto, é preciso ter muito cuidado e cautela quando se decide trabalhar com produção de bovinos de corte. Esse momento de alta irá passar, e se o produtor não estiver por dentro dessas etapas da pecuária, ele vai perder dinheiro. 

Em outras palavras, quem se tornou produtor para surfar na onda da venda a preços altos, pode acabar perdendo a prancha se não entender de fato o que é ciclo pecuário. Como já tratamos do assunto em outro artigo aqui no blog, a pecuária de corte é uma atividade influenciada por diversos fatores que geram respostas no preço da arroba. 

Fatores como o abate de fêmeas, preços do bezerro e do boi gordo, por exemplo, se relacionam de forma cíclica formando o ciclo pecuário (imagem abaixo). Entender este ciclo é fundamental para o produtor tomar as melhores decisões e gerenciar sua produção, a fim de garantir produtividade e rentabilidade. 

FONTE: MARIANE CRESPOLLINI

Atualmente (junho/2021), a pecuária de corte se encontra na fase destacada à direita: preço da arroba do boi gordo nas alturas e aumento da compra de reposição. Como o ciclo tende a durar de 5 a 6 anos, em 2 anos a pecuária estará enfrentando o aumento no abate de fêmeas, como sugere as próximas etapas do ciclo. Ao analisar a imagem, é possível perceber que o ciclo pecuário apresenta fase de alta e baixa nos preços da arroba, o que reforça a importância de acompanhar essas etapas e se antecipar na gestão da fazenda para não perder dinheiro e produtividade. 

Alta do ciclo: aumento no abate de fêmeas >> redução da oferta de bezerros >> aumento no preço da arroba do boi gordo, bezerro e boi magro. 

Baixa do ciclo: redução no abate de fêmeas >> aumento na oferta de bezerros >> redução no preço da arroba do boi gordo, bezerro e boi magro. 

Palavra de quem vive o Ciclo Pecuário na prática: Junior Cavalli 

Enquanto muitos produtores “sazonais” aproveitam o momento de alta do ciclo, para depois abandonar a atividade nos momento de baixa, pecuaristas como Junior Cavalli que está na operação há 17 anos acompanha o ciclo pecuário com muita atenção e cautela. 

Hoje, ele que também é um dos sócios fundadores da iRancho, está à frente de duas fazendas: Pureza, em Santa Rita do Pardo – MS; e Fazenda Santa Luzia, em Ribas do Rio Pardo – MS. As atividades compreendem ciclo completo com terminação intensiva em confinamento e recria de machos vindos da Fazenda Pureza, respectivamente. 

Para Junior, entender cada etapa do ciclo é se preparar no momento certo. Por trabalhar com ciclo completo de bovinos, ele não fica refém do ciclo pecuário mas, mesmo assim, consegue aproveitar as oportunidades que cada etapa proporciona. Nesse sentido, ele promove uma gestão estratégica e ganha em produtividade, planejamento de ações, investimentos e aproveita os melhores momentos para venda. 

Desafios e Gestão Estratégica

Ainda para 2021, Junior Cavalli já consegue verificar um achatamento no lucro da recria, principalmente da engorda, devido a alta do custo de produção e reposição. “Acredito que em 2022 poderemos ter uma superoferta de bezerros que já estão no ‘forno’, sendo produzidos… Com isso, começaremos uma nova fase do ciclo”, completa. 

E você, consegue desenvolver essa análise e visão de mercado? Trabalhar nessa atividade requer um acompanhamento e uma gestão estratégica. Para isso, além de estudar o ciclo pecuário e entender o seu funcionamento, Junior traz algumas dicas e indicadores preciosos que devem ser acompanhados sempre de perto. Vejamos: 

Lotação UA/ha

A sigla UA corresponde a “Unidade Animal” e tem valor de 450kg de peso vivo. Para saber quantas Unidades Animal (UA) há na fazenda, é necessário somar o peso de todos os animais e dividir esse valor por 450. Depois, esse resultado deverá ser dividido pela área total da pastagem em hectares, ou seja UA/ha. 

E por que é importante acompanhar esse indicador? É por meio dessa taxa de lotação que será possível realizar o pastejo de forma adequada e utilizar melhor o pasto. 

GMD por cabeça

O GMD é o Ganho Médio Diário, um índice produtivo fundamental para quem faz cria, recria e engorda. Podemos obtê-lo subtraindo do peso atual do animal o peso anterior, e dividindo o resultado pela quantidade de dias corridos entre a pesagem anterior e a pesagem atual. Confira a fórmula: 

GMD= [(Peso atual do animal) – (Peso anterior) / (Dias entre as duas pesagens) 

O valor final será o quanto de peso em Kg o animal está ganhando por dia. Acompanhar esse índice é importante para traçar estratégias nutricionais e realizar previsões de abate ou fechamento em confinamento, por exemplo. 

Peso à desmama e taxa de desmama

Outro indicador para ficar de olho é o peso à desmama, que mostra com quantos quilos um bezerro está sendo desmamado. Esse indicador está relacionado com os pesos futuros de cada bezerro e ajuda a avaliar o desempenho materno das vacas. Além disso, pode indicar quais animais poderão ir para o descarte ou reprodução, por exemplo.

Saber a taxa de desmama, por sua vez, não deixa de ser importante. Sabemos que o custo de manutenção de uma vaca é pago pelo bezerro desmamado. Nesse sentido, a morte de um bezerro, por exemplo, indica prejuízo, uma vez que o pecuarista teve diversos gastos com a produção da vaca, como insumos, manejos e não recebeu retorno. 

E como a gestão digital pode ajudar?

Sabemos que o pecuarista consegue controlar da porteira para dentro, mas acompanhar o que acontece da porteira para fora é crucial para a tomada de decisão. Nesse sentido, acompanhar o ciclo pecuário e saber os índices listados acima e tantos outros contribuem para um planejamento produtivo mais real e com boas estratégias para reduzir custos e entregar mais rentabilidade.

Nessa jornada de entender o que acontece da porteira pra fora e controlar o que acontece da porteira pra dentro, uma gestão inteligente e estratégica é o que faz a “mágica” da produtividade acontecer. Em suas fazendas, Junior Cavalli conta com o iRancho para obter índices zootécnicos, realizar todo o inventário do rebanho e ainda controlar insumos e realizar manejos. 

“Com o sistema, consigo medir todos os meus indicadores zootécnicos e financeiros. Dessa forma, consigo antecipar as tomadas de decisões juntamente com os sinais que o ciclo pecuário me dá”, afirma. 

Viu só como tudo está interligado? Você precisa ter em mãos os dados da sua fazenda, e mais que tê-los saber interpretá-los. Ao fornecer dados ao iRancho, o sistema gera relatórios que entregam informações valiosas para as análises zootécnicas que, por sua vez, juntamente com o que acontece no mercado da pecuária, ajudam a identificar se sua fazenda está indo bem e se os números refletem uma boa margem de lucro. 

Não basta aproveitar os bons momentos da pecuária, é preciso conhecimento, trabalho e um sistema de gestão que forneça todas as informações que você precisa para controlar bem a fazenda. 

Conheça o iRancho e descubra como ele pode te ajudar na pecuária. Você pode Testar grátis por 7 dias. 

PECUARISTA DE SUCESSO

Essa é a última lição do capítulo sobre Mercado e Ciclo Pecuário. Na próxima semana, começamos um novo capítulo dedicado a informar sobre reprodução na pecuária de corte. Se você perdeu as últimas lições, abaixo estão os respectivos links. Venha com a gente, a jornada do PECUARISTA DE SUCESSO continua…

Lições Anteriores:

Oferta x Demanda e a formação de preço da arroba

Fatores que afetam a oferta de boi gordo para o abate

SOBRE O AUTOR

Preencha o formulário e garanta seu teste grátis

Av. 136, 638 - 3 andar - St. Marista, Goiânia - GO, 74180-040

(62) 3414-7361
(62) 98139-3868
© iRancho - Sistema de Gestão Pecuária de Corte. CNPJ: 26.542.466/0001-02
Open chat