Menu

Vacas Prenhas: cuidados para uma boa safra de bezerros

Por Fabíola Lino em 9 de agosto de 2021

As Vacas Prenhas necessitam de nutrição, sanidade e conforto para que possam gerar bezerros saudáveis. A falta ou condução inadequada de algum destes itens pode afetar a taxa de natalidade, a mortalidade e o desempenho dos bezerros até a desmama. 

O período gestacional da fêmea bovina tem duração de 9 meses e é dividido em terços (inicial, médio e final). No terço final há um maior crescimento do bezerro e a hipertrofia das fibras musculares. Por isso, os terços inicial e médio são fundamentais para o correto desenvolvimento do bezerro. Portanto, a restrição alimentar durante toda a gestação das vacas prenhas gera bezerros mais fracos e susceptíveis a doenças. 

Nutrição de Vacas Prenhas

A nutrição materna é um fator de grande impacto não só no desenvolvimento da cria, como também no desempenho reprodutivo da vaca. Diversos fatores contribuem para prolongar o intervalo do parto até o primeiro cio fértil. No entanto, a nutrição no pré-parto tem sido um fator determinante. 

Fêmeas que receberam alimentação insuficiente para atender às suas demandas nutricionais e do feto, apresentam baixa condição corporal no parto. Com isso, demoram a retornar ao cio e a emprenhar, consequentemente aumenta o intervalo de partos e compromete o desempenho reprodutivo na próxima estação de monta.

Para evitar estes problemas, é preciso ter pasto de boa qualidade nas águas, respeitando a taxa de lotação e as alturas de entrada e saída dos piquetes, de acordo com a forrageira utilizada. Dessa forma, haverá pasto de melhor qualidade na seca.

Além disso, é importante fornecer suplementação que atenda às necessidades dos animais, visando suprir os nutrientes que faltam em virtude do capim disponível. 

Manejo das Vacas Prenhas

Ao se aproximar da data prevista do parto é preciso alguns cuidados com a vaca e o bezerro. Por isso, recomenda-se transferir as mães para o piquete maternidade cerca de 30 dias antes do parto. 

A construção de um piquete maternidade é uma prática importante para implantar a rotina de acompanhamento dos partos e auxiliar no manejo das mães e crias. Dessa forma, facilita a visualização da fêmea na hora do parto, caso necessite, a observação dos bezerros, a ingestão de colostro, identificação, pesagem, cura do umbigo e demais manejos. Isso contribui para reduzir a mortalidade de bezerros nos primeiros dias de vida. 

Como fazer um piquete maternidade

O piquete maternidade deverá ser um local de fácil acesso, livre de obstáculos (buracos, pedras, entre outros), boa drenagem, com sombra, água (quantidade e qualidade) e ter boa disponibilidade de alimento (capim e suplementos). É importante que os piquetes proporcionem conforto e sejam tranquilos, visando o bem-estar e a manutenção da saúde das matrizes no pré e pós parto. 

Por isso é importante planejar e dimensionar os pastos, vistoriar constantemente as estruturas de cercas, bebedouros e cochos. Esteja atento à lotação do piquete maternidade e evite misturar as categorias de novilhas e vacas.

Muitas vezes são cometidos erros durante a escolha do piquete maternidade, usando espaços pequenos, com muitos animais, capim em quantidade insuficiente e presença de obstáculos como buracos.

O ideal é realizar visitas rotineiras aos piquetes de maternidade no mínimo duas vezes ao dia, no período da manhã e à tarde. E acima de tudo registrar todas as ocorrências. Conte com um software de gestão como o iRancho para isso: lá você terá registrado a alimentação, protocolos sanitários e todas as ocorrências com as matrizes no pré e pós parto. Informações necessárias para produzir um bezerro de qualidade. Veja como isso funciona clicando aqui!

Recomendações finais

Por fim, não se esqueça de cumprir o calendário de manejo sanitário com as vacinações recomendadas por um profissional habilitado. Vacas prenhas que tiveram manejo nutricional, sanitário e um ambiente adequado durante a gestação têm maiores chances de parir um bezerro saudável e com boa estrutura corporal. 

Com isso, é possível reduzir a mortalidade e o nascimento de bezerros fracos e suscetíveis a doenças. O bezerro fraco gera custos e baixo retorno financeiro.  

Em resumo, é importante cuidar das matrizes gestantes e ter um bom planejamento das atividades, pastos maternidade, as rotinas de visita e uma equipe capacitada para conduzir esse manejo. Lembre-se: para obter um bezerro de qualidade é preciso cuidar das mães durante a gestação!

PECUARISTA DE SUCESSO:

Você está acaba de ler mais uma lição do Pecuarista de Sucesso. Uma jornada de conhecimento sobre a pecuária de corte, construído por zootecnistas para ajudá-lo a aumentar a eficiência do seu rebanho e a sua lucratividade. Quer ver as lições anteriores? Abaixo os dois últimos assuntos sobre o capítulo da Fase de Cria. Embarque com a gente nesta jornada!

Como fazer um controle eficiente da fase de cria?

Bezerro desmamado: tudo o que você precisa saber

Fabíola Lino SOBRE O AUTOR
Fabíola Lino

Doutora em Zootecnia, professora universitária e Diretora Estadual da Associação Brasileira de Zootecnistas.

Preencha o formulário e garanta seu teste grátis

Av. 136, 638 - 3 andar - St. Marista, Goiânia - GO, 74180-040

(62) 3414-7361
(62) 98139-3868
© iRancho - Sistema de Gestão Pecuária de Corte. CNPJ: 26.542.466/0001-02
Open chat