Menu

Pasto e Silagem: veja como produzir a melhor nutrição para o seu rebanho

Por Fabíola Lino em 28 de junho de 2021

A nutrição é determinante para o desempenho do rebanho. Os animais precisam estar bem nutridos para expressar todo potencial genético. Contudo, não existe uma nutrição completa capaz de atender todas as demandas nutricionais. Por isso, é importante conhecer os alimentos disponíveis para balancear a alimentação e fornecer os nutrientes necessários para obter boa produtividade.

O preço é um critério muito utilizado para escolher a nutrição, porém, apesar de ser um fator importante, não deve ser o único a considerar. É preciso aliar preço e qualidade. Alguns alimentos “baratos” não conseguem atender a necessidade dos animais ou possuem baixa digestibilidade, o que é negativo para o desempenho animal e gera prejuízos. 

Observa-se bastante variação na composição dos alimentos, principalmente em volumosos como o capim e as silagens. Estes, contêm teores diferentes de nutrientes em função da genética da planta, condições ambientais do local que foram produzidos e dos tratos culturais recebidos. 

Boas práticas com a silagem

As silagens são alimentos conservados muito utilizados na terminação e na recria confinada ou como volumoso suplementar em situações nas quais não há pasto disponível. São confeccionadas silagens de capim, sorgo, milheto, cana-de-açúcar, milho, entre outras e cada uma delas apresenta características e composição (teores de proteína, amido, fibra e outros) distintas.

Além disso, ocorrem variações na composição da silagem de uma mesma espécie forrageira e até dentro do mesmo silo. Existem diferenças entre as cultivares, na adubação do solo, na data de colheita, na quantidade de dias usados para a ensilagem, nos processos de compactação e até na vedação dos silos. Estes fatores interferem nos teores de matéria seca (MS), de amido, fibra insolúvel em detergente neutro (FDN), proteína bruta (PB) e na digestibilidade da silagem. 

Análise Bromatológica na Silagem

Para um balanceamento correto da nutrição animal é fundamental conhecer a silagem disponível para identificar os nutrientes que faltam e fornecê-los via concentrado para atender as necessidades dos animais. Por isso, recomenda-se coletar uma amostra e enviar ao laboratório para realizar a análise bromatológica, ou seja, analisar a sua composição. 

A coleta de amostra da silagem deve ser realizada após a abertura do silo para utilização e a retirada para fornecimento aos animais. Neste momento, é preciso retirar porções (5 a 10 dependendo do tamanho do silo) de forma aleatória (Figura 1) mantendo distância das bordas do silo. Atenção, não escolha tamanho de partículas, o que vier na mão deve ser coletado. 

As porções retiradas devem ser colocadas em um balde limpo e homogeneizadas. Transfira para uma superfície limpa e seca, para dividir a amostra em quatro partes iguais e descartar duas partes em diagonal. As partes restantes devem ser misturadas para compor a amostra final, que deverá ser acondicionada em uma embalagem plástica limpa ou enrolada em plástico filme formando uma bola. Compacte bem o material para retirar todo o ar e conservar a amostra até a chegada no laboratório. 

Vale ressaltar que são necessárias análises periódicas durante o período de uso da silagem, pois pode haver alterações em função do tempo transcorrido para enchimento do silo e sua conservação. 

Uma imagem contendo água, bola, relógio, vara

Descrição gerada automaticamente

Figura 1. Pontos de amostragem de silagem no silo.

Boas práticas com o pasto

O mesmo acontece na produção a pasto. Os teores de nutrientes presentes no capim mudam em função do seu potencial genético, da época do ano, da adubação dos solos, estágio vegetativo da planta, entre outros. Deste modo, uma área de pastagem da fazenda pode ser “melhor” em quantidade de nutrientes e produtividade do que outra. 

Daí a importância de conhecer os pastos da fazenda para definir a suplementação necessária para suprir a deficiência e fornecer os nutrientes que faltam para atender a exigência nutricional dos animais. 

A amostragem do pasto é criteriosa, precisa levar em consideração a espécie forrageira, o histórico de uso da área, tipo de solo e de pastejo. Com base nessas informações agrupa-se as áreas semelhantes para então realizar a coleta de amostras. 

Neste sentido, o iRancho ajuda você pecuarista a conhecer todas as áreas de pastagens da fazenda, acompanhar o manejo do pasto, o desempenho dos animais e a suplementação fornecida. Assim, tem informações confiáveis e em tempo real para fazer uma amostragem correta e melhorar a nutrição do rebanho.

Análise Bromatológica no Pasto

A coleta de capim é feita em zigue-zague na área de pastagem e devem ser retiradas em torno de 20 amostras, de acordo com o tamanho da área amostrada. É importante coletar amostras do capim na altura de pastejo pelos animais, pois representa a parte que estes efetivamente consumirão. Recomenda-se a homogeneização das amostras com cuidado para não perder folhas e retirar uma amostra significativa para envio ao laboratório. 

Área de pastagem vista de cima

Uma imagem contendo grama, edifício, casa de passarinho, material de construção

Descrição gerada automaticamente

Exemplo de pontos para retirada de amostras

Em ambas as coletas de amostra (capim ou silagem) sempre utilize embalagens resistentes e sem contaminantes. Não é indicado reaproveitar embalagens pois o resíduo contido nos sacos pode contaminar o alimento. Não esqueça de identificar a amostra com o nome da fazenda, do responsável, contato, data da coleta e as análises solicitadas. 

Algumas análises importantes que precisam ser solicitadas são: teor de matéria seca (MS), proteína bruta (PB), fibra insolúvel em detergente neutro (FDN), fibra insolúvel em detergente ácido (FDA), teor de amido, cinzas, cálcio, fosforo, potássio, magnésio, enxofre, digestibilidade do amido e da FDN. No caso das silagens é importante solicitar os teores de ácido lático, acético e butírico, de nitrogênio amoniacal e o valor do pH, para constatar se o processo de conservação foi eficiente. 

Com as informações contidas na análise bromatológica o profissional responsável pela nutrição terá informação de qualidade e confiável para tomada de decisão. Poderá escolher os alimentos adequados e fazer um balanceamento correto de rações para os animais. 

Isso porque, o balanceamento de rações demanda informações das exigências nutricionais dos animais, da alimentação e desempenho atual, e da composição dos alimentos. 

Portanto, é fundamental conhecer os alimentos disponíveis na fazenda para ajustar a dieta e nutrir corretamente o rebanho. Assim, é possível melhorar os índices reprodutivos, aumentar o ganho de peso, abater animais precoces e encurtar o ciclo produtivo. 

Pecuarista de Sucesso

Essa é mais uma lição do Pecuarista de Sucesso, uma jornada de conhecimento pela pecuária de corte. Toda semana a iRancho prepara dois artigos com importantes dicas de manejo e gestão. Estamos no capítulo sobre Nutrição Animal. Veja abaixo a duas últimas lições. Entre neste jornada e seja um Pecuarista de Sucesso!

Dieta animal: Como a tecnologia pode contribuir?

Manejo de cocho: por que ele é importante para eficiência da dieta?

Fabíola Lino SOBRE O AUTOR
Fabíola Lino

Doutora em Zootecnia, professora universitária e Diretora Estadual da Associação Brasileira de Zootecnistas.

Preencha o formulário e garanta seu teste grátis

Av. 136, 638 - 3 andar - St. Marista, Goiânia - GO, 74180-040

(62) 3414-7361
(62) 98139-3868
© iRancho - Sistema de Gestão Pecuária de Corte. CNPJ: 26.542.466/0001-02
Open chat