Menu

Intensificação e o aumento da produtividade na pecuária de corte: um caminho sem volta

Por em 2 de julho de 2020

Intensificar é produzir mais em uma determinada área ou período. E, na pecuária de corte significa, utilizar melhor os recursos disponíveis, maximizar a produção e realizar um ciclo pecuário curto. Com isso, melhorar os resultados financeiros e obter mais lucro/ha/ano.

Na produção de milho ou soja, o agricultor sabe exatamente quantos quilos, toneladas ou sacas foram produzidas por hectare. De forma semelhante, o pecuarista precisa conhecer quanto produziu de carne em cada hectare utilizado na criação dos animais. Neste contexto, analise os seguintes questionamentos:

  • Você conhece os números da sua produção?
  • Sabe qual a taxa de lotação da sua fazenda?
  • Quantas arrobas produziu esse ano?

A produtividade na pecuária de corte precisa ser expressada em números. Por isso, medimos a taxa de lotação (UA/ha) quantidade de carcaça ou arrobas produzidas (kg ou @/ha/ano) e o lucro obtido por hectare ano (R$/ha/ano).

A produção de arrobas é um indicador importante e influenciado pela lotação e pelo ganho de peso dos animais. Entretanto, nos últimos anos teve pouca evolução, passou de 1,6 @/ha/ano em 1990, para 4,3 @/ha/ano em 2019 (ABIEC, 2019). Dados do Inttegra indicam que para uma boa lucratividade o ideal é que esse número seja superior a 7@/ha/ano. Assim, fica evidente que precisamos melhorar os resultados produtivos, para ficar em uma faixa de produção que traga retorno financeiro.

Pensando nisso, como posso intensificar e aumentar a produtividade da fazenda?

Com a adoção de técnicas e estratégias que visam melhorar os processos e manejos em todas as fases, cria, recria ou terminação. Como por exemplo, utilizando animais de genética superior, biotecnologias reprodutivas, estação de monta, suplementação, creep feeding, confinamento, terminação intensiva a pasto (TIP), sistemas integrados como o ILPF (Integração lavoura pecuária floresta), entre outros.

Em virtude da produção pecuária no Brasil ser realizada majoritariamente a pasto, o manejo correto da pastagem tem impacto significativo na produtividade da fazenda. Além disso, é essencial suplementar os animais, principalmente no período seco do ano. E lembre-se, a estratégia nutricional é determinante para conseguir intensificar a produção.

Dessa forma, com uso das diversas tecnologias disponíveis, aumenta-se a produção de bezerros, as taxas de fertilidade, prenhez, desmama e muitos outros índices. Bem como, o ganho médio diário, o peso ao abate, a quantidade e qualidade da carcaça produzida.

Vale ressaltar, que é fundamental ter um bom planejamento, estabelecer metas e fazer simulações dos resultados. A gestão da fazenda é primordial para a organização e controle das etapas da produção e acompanhamento dos indicadores de produtividade.

Neste sentido, o iRancho é uma ferramenta aliada do pecuarista para conduzir a gestão da fazenda. Com ele é possível coletar, armazenar e gerenciar os dados fundamentais para orientar na tomada de decisão. Portanto, não há como pensar em uma pecuária eficiente e lucrativa, sem intensificar a produção e aumentar a produtividade da fazenda.

Escrito por: Fabíola Lino. Doutora em Zootecnia, professora universitária e Diretora Estadual da Associação Brasileira de Zootecnistas.

SOBRE O AUTOR

Preencha o formulário e garanta seu teste grátis

Av. Olinda, 960. Ed. Lozandes Trade Tower II, sala 507-B. Park Lozandes. Goiânia, GO.

(62) 3414-7361
(62) 98139-3868
© iRancho - Sistema de Gestão Pecuária de Corte. CNPJ: 265.428.466/0001-02