Menu

Pecuarista de sucesso: quer ser um? O segredo está na equipe da sua fazenda

Por Fabíola Lino em 26 de novembro de 2020

O ótimo desempenho animal para uma pecuária de sucesso é resultado da genética, nutrição, manejo e sanidade. Correto? Contudo, a condução dos processos produtivos e aplicação destes recursos, depende de PESSOAS. Você precisa de colaboradores capacitados que acreditam nos propósitos da fazenda. Então, atenção: o sucesso do seu negócio pecuário está nas mãos das pessoas que o conduzem.

Diversas tarefas precisam ser executadas diariamente na fazenda de cria, como manejos nutricional, reprodutivo e sanitário, com as mães ou com os bezerros recém nascidos até a desmama. Falhas nestes manejos afetam índices importantes na cria como a taxa de prenhez, natalidade, desmame, a quantidade de kg de bezerros desmamados/fêmea/ano e a relação de desmama. Exercendo impacto significativo na receita da fazenda e consequentemente no lucro.

Na recria e terminação, sejam elas a pasto ou confinada, existem protocolos sanitários que precisam ser cumpridos, manejo de pastos, fornecimento da alimentação, pesagens, entre outras atividades. Caso não executados corretamente há redução no ganho de peso e na produção de arrobas por hectare. Além disso, aumenta o tempo de permanência dos animais na fazenda e os custos. Novamente impactando negativamente no lucro pecuário.

Enfim, todas as operações diárias da fazenda dependem de pessoas para conduzi-las e estas precisam estar capacitadas, motivadas e engajadas para realizá-las corretamente.  Pensando nisso, montamos para você um o passo a passo de como manter sua equipe motivada e alcançar bons resultados.

1º Conheça sua equipe

O primeiro passo é conhecer a equipe da sua fazenda, características das pessoas e atribuições. Saiba o total de funcionários, os seus cargos e a descrição das suas funções. Por exemplo, o gerente de pecuária, tem como funções garantir a condução de todos os processos, gerenciar os vaqueiros e suas atividades, o manejo do gado (reprodutivo, nutricional e sanitário) entre outras. Ele pode ser efetivamente cobrado pelo desempenho da fazenda e tem a responsabilidade em conduzi-las corretamente.

Parece simples, porém, muitas vezes não existem funções estabelecidas para cada cargo e ocorrem situações nas quais o funcionário é um “faz tudo” na fazenda. Nestes casos, ele acaba sobrecarregado, não tem um direcionamento do que é importante dedicar sua atenção e dar prioridade.

Outro ponto importante é conhecer o tempo médio que os funcionários permanecem na fazenda. Em casos de muita rotatividade, ou seja, o tempo de permanência é curto e constantemente surgem novas contratações, é preciso identificar os motivos.  Sabemos que o campo muitas vezes enfrenta dificuldade em encontrar bons profissionais, mas será que trabalhar na sua fazenda é atrativo? A estrutura da fazenda, os salários ou o ambiente de trabalho estão contribuindo para isso?

2º Como sua equipe é remunerada?

Confira se os valores pagos aos funcionários são compatíveis com o que é preconizado por lei e de acordo com os cargos ocupados.

A remuneração recebida pelos serviços prestados exerce grande impacto na decisão de permanecer em um emprego. As pessoas possuem necessidades básicas de vida e precisam manter as suas famílias.

Dessa forma, algumas estratégias devem ser utilizadas para melhorar a remuneração dos funcionários, garantindo um serviço de qualidade, melhores resultados técnicos e com viabilidade financeira para o pecuarista.

Como por exemplo, estabelecer metas para a equipe cumprir e a partir disso definir um plano de premiação com bonificações após serem atingidas. Mas lembre-se é importante manter desafios e metas alcançáveis gerando engajamento e não frustração. Algo inalcançável desmotiva a equipe e os resultados serão ruins. Para funcionar bem é necessário comunicar ao colaborador como será medido e mostrar o resultado, informando os seus desempenhos.

É possível ainda elaborar um plano de carreira ou de crescimento para os colaboradores. Levando em consideração a formação técnica e as capacitações que realizam, bem como a sua experiência com a atividade e assiduidade. Assim à medida que forem evoluindo podem ter acréscimo no salário.

3º Escute a equipe

Os colaboradores estão diariamente na fazenda e conhecem todo o seu funcionamento. Por isso, é preciso ouvi-los, escute suas dúvidas e sugestões, isso auxilia a corrigir falhas e direcionar as capacitações para o que precisam no momento.

Realize reuniões ou faça de forma individualizada, o importante é estar disponível para que possam dizer o que acontece diariamente na fazenda e dar o feedback, principalmente após a implantação de uma nova tecnologia, adquirir um equipamento ou fazer um novo manejo.

Caso precise corrigir algo faça isso de forma coerente e produtiva mostrando como realizar a atividade de forma eficiente e solucionar os desafios.

4º Cuide do ambiente de trabalho

O ambiente de trabalho deve ser o melhor possível. Ninguém quer trabalhar em um local sem condições básicas de higiene, alimentação e conforto. Neste contexto, a infraestrutura de banheiros, refeitórios, bebedouros, moradia e entre outros precisam atender as necessidades da equipe, de acordo com a realidade de cada fazenda.

Além disso, esteja atento a segurança durante as operações, tenha equipamentos de proteção individual (EPIs) e faça capacitações sobre a importância de utilizá-los.

Outro ponto importante do ambiente de trabalho é a relação entre as pessoas. O respeito é a base de toda relação humana portanto, é fundamental que as pessoas se sintam respeitadas.

5º Faça os colaboradores se sentirem parte do projeto

Os colaboradores precisam sentir orgulho e vontade de trabalhar para a fazenda. Só assim as atividades são realizadas com excelência. É importante entender que o que ele está produzindo faz a diferença. E, realmente faz, nós produzimos carne que alimenta as famílias brasileiras e o mundo. Por isso, é preciso transmitir o sentimento de que o colaborador faz parte do projeto, que não está ali apenas para alguém lucrar.

As pessoas precisam acreditar nos seus propósitos, metas e ver resultados. Se o negócio não parece estar bem há uma tendência dos funcionários ficarem desanimados também.

Manter a equipe motivada muda a forma como enfrentam os desafios diários.  Contudo, a motivação não é algo que fornecemos, ela é pessoal, mas pode ser estimulada. Isso ocorre por meio de conhecimento (capacitações), planos de cargos e salários, bater metas e produzir melhor, premiações, entre outros. Além disso, mantenha bons líderes para que estes possam conduzir a equipe.

6º Ensine como deve ser feito

Por fim, não basta apenas a vontade de fazer, é preciso saber fazer. Dessa forma, a condução correta de todas as operações diárias da fazenda depende das habilidades técnicas dos colaboradores.

Neste contexto, recomenda-se realizar capacitações periódicas compatíveis com cada cargo e as funções executadas na fazenda. Deste modo, cada colaborador aprende ou aperfeiçoa aquilo que mais necessita no dia a dia. Por exemplo, o gestor recebe cursos na área de gestão, liderança, entre outros. Enquanto, o peão que está na lida precisa receber orientações sobre os manejos diários.  

Aprender com as experiências dos outros também é uma estratégia válida. Assim, é interessante desde que possível levar os colaboradores para visitar fazendas que atuam no mesmo segmento e possuem os manejos e tecnologias bem difundidas e executadas. A “visita” a fazendas de sucesso possibilita visualizar na prática os resultados e tirar dúvidas. Além disso, minimiza os pensamentos de incapacidade (não tem como fazer), pois se alguém faz eles também conseguem. 

Enfim, ao investir na capacitação da equipe você ensina o que é certo, com isso consegue melhorar os resultados e alcançar as metas propostas.

Pensando nisso, ficam algumas reflexões:

“Só há uma coisa pior do que formar colaboradores e eles partirem.

É não formá-los e eles ficarem” – Henry Ford (Ford)

“Capacite bem os seus colaboradores para que eles possam partir.

Trate-os bem para que prefiram ficar” – Richard Brason (Virgin Group)

“Se você acredita que o treinamento é caro, experimente a ignorância”

Derek Bok (ex – reitor  de Havard)

A dica final é utilizar ferramentas como o software de gestão que facilita a organização e o controle das atividades e que esteja acessível para a equipe. O iRancho é um sistema completo fácil e simples, que pode ser utilizado pelos colaboradores no curral. E, ainda tem o app do Peão para facilitar o lançamento de dados ainda nos pastos e em um equipamento que todos tem acesso que é o celular.

Assim, sua equipe consegue fazer lançamentos, acompanhar e registrar manejos e você tem em mãos todos os resultados técnicos e financeiros para uma gestão eficiente da fazenda. Equipe comprometida, capacitada, engajada, motivada e com as ferramentas certas, gera melhores resultados.

Veja também:
Conheça os fatores que afetam o desempenho animal

Como escolher bons reprodutores? Confira os critérios

Fabíola Lino SOBRE O AUTOR
Fabíola Lino

Doutora em Zootecnia, professora universitária e Diretora Estadual da Associação Brasileira de Zootecnistas.

Preencha o formulário e garanta seu teste grátis

Av. Olinda, 960. Ed. Lozandes Trade Tower II, sala 507-B. Park Lozandes. Goiânia, GO.

(62) 3414-7361
(62) 98139-3868
© iRancho - Sistema de Gestão Pecuária de Corte. CNPJ: 26.542.466/0001-02