terminação

4 custos do confinamento que precisam ser avaliados

O confinamento é uma estratégia utilizada na recria ou terminação de bovinos de corte, em que lotes de animais são colocados em currais ou piquetes e recebem toda sua alimentação no cocho.

No Brasil, essa prática é muito comum no período seco do ano, quando há baixa de oferta e na qualidade do capim. Por isso, deve estar na lista de todo pecuarista fazer uma avaliação detalhada dos custos do confinamento.

Vamos saber mais sobre esse tema? 

Objetivos do confinamento 

Na terminação, o confinamento pode ser utilizado com o objetivo de encurtar o ciclo produtivo, abater animais mais pesados e jovens (com melhor acabamento de carcaça) ou aumentar a quantidade de arrobas produzidas por hectare.

Assim como em qualquer empresa, para ter sucesso no seu objetivo, é essencial definir estratégias para uma gestão eficiente da fazenda.

Isso inclui rotinas, controles e processos bem definidos, tais como:

  • operações de fornecimento de alimento;
  • leitura de cocho;
  • pesagens;
  • apartação de lotes;
  • manejo sanitário;
  • e outras atividades da lida.

Como controlar os custos do confinamento 

Uma boa gestão dos custos pode garantir maior lucratividade. Com os números em mãos, fica muito mais fácil avaliar se o valor recebido por arroba é satisfatório ou não.

Sendo assim, confira alguns custos importantes que precisam ser registrados durante o período de confinamento:

  • compra do boi magro;
  • ingredientes utilizados na ração;
  • mão de obra;
  • impostos;
  • combustível;
  • medicamentos e vacinas.

Já pensou em ter um sistema de gestão de fazendas para ajudar você com o leventamento de custos do confinamento?

Com o iRancho é possível armazenar de forma fácil e prática todos os gastos com os animais durante o período de confinamento. Peça um teste grátis

4 custos do confinamento para você avaliar

1. Custo diário por animal ou custo da diária 

Refere-se a quanto foi gasto por animal/dia para mantê-lo na engorda.

Para fazer esse cálculo, você precisa saber o valor do custo diário da nutrição e o custo operacional – que engloba todas as despesas com mão de obra, combustível, impostos etc.

Agora, pegue papel e caneta e faça as contas:

  • Custo da diária (R$) = Custo diário da nutrição (R$) + Custo operacional (R$)

2. Custo total

O custo total é o valor totalizado de dinheiro gasto por animal durante o período.

Para calcular, você precisa saber qual a duração do confinamento em dias, o custo da diária e o custo da sanidade.

Depois, é só calcular:

  • Custo total (R$) = (Custo da diária (R$) x dias de confinamento) + Custo da sanidade (R$)

3. Custo da arroba produzida

Este é o total em reais gasto por cada arroba produzida no confinamento. 

Para chegar a esse dado, avalie o custo total do confinamento e a quantidade de arrobas produzidas.

Basta fazer o seguinte cálculo:

  • Custo da @produzida (R$) = Custo total (R$) / quantidade de @produzidas 

4. Custo da arroba vendida 

Refere-se ao total em reais gasto por cada arroba vendida após finalizar o período de confinamento. 

Neste cenário, você precisa considerar o custo total do confinamento, o custo do boi magro e a quantidade de arrobas do animal ao final do confinamento (quantidade de arrobas vendidas).

Ao reunir esses dados, calcule:

  • Custo da @vendida (R$) = (Custo total (R$) + Custo do boi magro (R$ por cabeça)) / quantidade de @vendidas

E então, agora você se sente mais preparado para enfrentar o período de confinamento? 

Para uma gestão mais produtiva e eficiente, conte com o iRancho Confinamento

Conheça o módulo , teste em sua propriedade rural e veja na prática como o sistema pode trazer mais organização e informação segura sobre as atividades. Faça um teste gratuito!

Compartilhe:

Assine nossa Newsletter!