Como a nutrição das matrizes afeta o seu desempenho reprodutivo?

As fêmeas bovinas necessitam de um eficiente manejo nutricional, caso contrário, seu desempenho reprodutivo ficará prejudicado. É preciso que as matrizes estejam bem nutridas para que possam apresentar cio, emprenhar, manter a gestação e produzir leite para alimentar suas crias. Com isso, é possível desmamar bezerros de qualidade que serão matéria-prima para a produção de carne. 

Durante o ano, os animais passam por mudanças na condição corporal, ganham ou perdem peso em função de diversos fatores, dentre eles, a disponibilidade e qualidade dos alimentos. Logo, as matrizes mantidas exclusivamente a pasto e sem suplementação no período da seca, perdem peso, e isso tem um impacto negativo na reprodução. 

Muitos pecuaristas ficam na expectativa da estação das águas para que as vacas recuperem condição corporal. Contudo, quando se realiza estação de monta, o período disponível para recuperação fica curto. O que contribui para reduzir a taxa de prenhez e aumentar o intervalo de partos. Além disso, caso as vacas consigam emprenhar, porém tardiamente, aumentará a quantidade de bezerros do tarde. Enquanto, o desejado é que emprenhem no início da estação de monta para produzir bezerros do cedo.

As vacas que emprenham no início da estação de monta, passarão o terço médio e final da gestação, na estação seca. Portanto, se estiverem em pasto ruim e sem suplementação, elas terão bezerros de pior qualidade. Isso porque, faltarão nutrientes suficientes para as mães consequentemente para os bezerros, prejudicando a formação das fibras musculares (terço médio) e aumento de peso (terço final), como falado no texto sobre programação fetal. 

Já as fêmeas que estão em lactação precisam de nutrientes para se manter e produzir leite para alimentar suas crias. Afinal, os bezerros  estão em fase de amplo crescimento e desenvolvimento. E, uma má nutrição materna afetará o seu peso ao desmame. 

Em situações de nutrição inadequada para novilhas, que são jovens e estão em crescimento, isso fará com que elas não consigam atingir peso e condição corporal adequados de maneira mais rápida aumentando a idade a primeira cria. Mas, vale ressaltar que para obter fêmeas precoces, além da nutrição, é fundamental buscar animais com potencial genético para precocidade sexual.

Por que nessas situações a reprodução é prejudicada?

Após o consumo e digestão dos alimentos, os nutrientes são absorvidos e distribuídos no organismo de acordo com a necessidade. Nessa distribuição, a reprodução não é prioridade. Isso porque, os nutrientes serão direcionados primeiramente para atender os processos vitais (metabolismo basal), para que a vaca possa se manter viva. Os nutrientes excedentes é que serão direcionados para as atividades, crescimento, restabelecer as reservas corporais e posteriormente, para a reprodução (Figura 1). 

Assim, quando a ingestão de alimento ou a qualidade deste é insuficiente para atender a todas estas demandas, observa-se falhas na reprodução. O estado nutricional da vaca no pós-parto,por exemplo, é determinante para que ela volte a apresentar cio. Dessa forma, é importante conhecer a condição atual das matrizes. Para isso, o pecuarista pode fazer a avaliação do escore de condição corporal (ECC). A ECC é uma avaliação subjetiva, porém, prática e simples que auxilia na identificação do estado nutricional das matrizes e na separação de lotes. Assim, é possível escolher a estratégia nutricional adequada para os animais de acordo com sua condição corporal.

Então, como posso melhorar a nutrição das matrizes?

A base da alimentação das matrizes é o capim, por isso, é preciso avaliar a capacidade de suporte das pastagens e ajustar a taxa de lotação, que na seca será inferior a das águas. Além disso, deve-se fazer um bom manejo das pastagens na estação das águas, pois isso ajudará a ter pasto disponível no período seco.

Contudo, é essencial o uso de suplementos para fornecer os nutrientes que estão deficientes no pasto. Lembrando que, na seca a proteína é o fator limitante para o funcionamento correto do rúmen e a digestão do capim. Porém, consulte um profissional para indicar o suplemento adequado para o seu rebanho. 

É importante destacar ainda que é possível  utilizar estratégias como a recria intensiva ou confinada para as fêmeas manterem crescimento e desenvolvimento corporal durante o período da recria. 

 Por fim, não esqueça de sempre elaborar um planejamento nutricional de acordo com a realidade da sua fazenda, genética dos animais, nível de tecnologia, índices atuais e as metas  estabelecidas. 

Lembre-se, a nutrição das matrizes exerce grande impacto nos resultados reprodutivos e é um dos fatores determinantes para o sucesso da fase de cria. Portanto, fique atento a essa categoria tão importante na fazenda. Afinal,  um bom bezerro, vem de uma boa mãe. 

Agora que você já sabe como a nutrição de matrizes afeta o desempenho do seu rebanho, confira as vantagens do iRancho. Com ele você coleta os dados e os armazena de forma simples e rápida. Assim, consegue gerar informações confiáveis para planejar a nutrição das matrizes e fazer uma gestão eficiente da fazenda.


SHORT, R. E.; ADAMS, D. C. Nutritional and hormonal interrelationships in beef cattle reproduction. Canadian Journal of Animal Science, v. 68, p. 29-39, 1988.

Escrito por: Fabíola Lino. Doutora em Zootecnia, professora universitária e Diretora Estadual da Associação Brasileira de Zootecnistas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *