Planejamento produtivo na pecuária de corte

 

Foto: iRancho

 

 

O planejamento é uma ferramenta permanente e necessária para uma boa gestão da atividade pecuária. 

 

Planejar significa avaliar, preparar e elaborar as melhores estratégias para obter um resultado, sendo fundamental definir os objetivos e metas. Não tem como chegar em algum lugar, se não sei para onde quero ir. 

 

O objetivo é específico de cada fazenda, pode ser aumentar a rentabilidade, melhorar índices produtivos ou reprodutivos. A meta é a quantificação do objetivo, o degrau para alcançá-lo. 

 

As metas precisam ser mensuráveis, alcançáveis e ter prazo. Neste contexto significa: quanto quero melhorar e em quanto tempo. 

 

Para simplificar montamos uma equação do que compõe a meta: 

Meta = objetivo + quantidade + prazo

 

Dessa forma, em uma fazenda de cria com objetivo de aumentar o peso dos bezerros à desmama de 180 kg para 210 kg (quantidade), com desmame aos 210 dias – 7 meses de idade (prazo), a meta será: 

Desmamar bezerros aos 210 dias pesando 1@ a mais.

 

Os objetivos e metas constituem ponto de partida para tomada de decisão e programação das atividades da fazenda em cada fase (cria, recria e terminação).

 

O tempo de duração das fases é um fator importante do ponto de vista produtivo e econômico, interfere no desempenho animal e na rentabilidade do sistema. Afinal, “tempo é dinheiro”. 

 

Em média, a cria tem duração de 6 a 8 meses. Já a recria é uma fase negligenciada e com duração variável no Brasil, devido à baixa disponibilidade e qualidade de forragem, principalmente na época seca do ano. Busca-se uma recria de no máximo 12 meses.

 

A adoção da recria intensiva ou uso de suplementação a pasto na seca e nas águas, podem ajudar a maximizar os ganhos e reduzir o tempo de recria e a idade ao abate.

 

Já a terminação dura o tempo necessário para que o animal alcance o peso projetado para o abate. Pode ser feita a pasto ou confinada, de acordo com a produtividade esperada e o grau de investimento pretendido.

 

Em uma fazenda que realiza ciclo completo e faz estação de monta de 90 dias entre novembro e janeiro, os partos ocorrerão entre agosto a outubro/novembro. A desmama acontecerá de março a maio (7 meses) e o abate entre agosto a outubro (Figura 1). Obtendo assim, um animal com 24 meses de idade. Vale ressaltar que é possível antecipar o abate de acordo com a genética dos animais e a nutrição aplicada. 

 

Posteriormente, o planejamento deverá ser ajustado de acordo com as características e necessidades da cria, recria e terminação. 

 

Figura 1. Planejamento básico da produção de bovinos de corte em ciclo completo.

 

Enfim, ter um bom planejamento é imprescindível para definir as estratégias que proporcionem o melhor retorno econômico. E assim, utilizar os recursos materiais, humanos, naturais e financeiros da melhor forma possível. 

 

Pensando nisso, o iRancho é uma ferramenta completa que te auxilia na gestão da fazenda. Com o sistema iRancho, o pecuarista consegue avaliar a melhor estratégia para uma pecuária mais eficiente.

 

Escrito por: Fabíola Lino. Doutora em Zootecnia, professora universitária e Diretora Estadual da Associação Brasileira de Zootecnistas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *